Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Maxbizz is a values-driven consulting agency dedicated.

Gallery

Contact

+1-800-456-478-23

411 University St, Seattle

maxbizz@mail.com

PRR “não é um plano ideal, mas é o que temos”, diz Marcelo

O Presidente da República defende que “não há planos ideais”, mas sublinha que se deve executar “o mais possível” do Plano de Recuperação e Resiliência.

Presidente da República admite que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) “não é um plano ideal”, mas “é o que temos”, sendo que deve ser também encarado em conjunto com o orçamento plurianual da União Europeia (UE). O foco agora, defende Marcelo Rebelo de Sousa, deve ser em “executar o mais possível”.

O PRR nacional “teve de ser negociado palmo a palmo com a Comissão Europeia”, já que a Europa “apontava para certas prioridades, mas depois cada país tinha que tentar enquadrar aí realidades suas”, aponta o Presidente, em declarações transmitidas pela RTP3. Algumas áreas “só foram enquadradas no fim”, como por exemplo a Cultura, sublinhou.

“Não há planos ideais, este não é um plano ideal, mas é o que temos”, assumiu Marcelo. Este PRR deve ser executado “o mais possível, da melhor maneira, num tempo curto senão o dinheiro perde-se. E com clareza e transparência”, reitera o chefe de Estado.

Marcelo admite que é “natural que haja quem entenda que o PRR, por si só, devia ser uma realidade diferente”, mas defende que se deve juntar ao quadro financeiro plurianual: “O dinheiro que vamos receber durante sete anos é mais do que o correspondente ao PRR”.

Quanto à receção do plano, o Presidente diz ter ouvido “do setor privado lamentos e queixumes de não haver mais privado”, mas salienta que o setor “indiretamente”, por exemplo nos concursos, é “chamado a intervir”.

Leia o artigo completo em: PRR “não é um plano ideal, mas é o que temos”, diz Marcelo. Aposta deve ser na execução – ECO (sapo.pt)

Contacte-nos